Usiminas

Usiminas é reconhecida pela FIEMG por iniciativa sustentável

11-07-2017

Projeto desenvolvido pela companhia para fabricação de blocos intertravados a partir de agregado siderúrgico recebeu certificado da entidade

 

A Usiminas foi homenageada durante o encontro “Construindo rumos para o Brasil”, promovido pela FIEMG Regional Vale do Aço na última quinta-feira, dia 05, em Ipatinga. Em parceria com o Sesi e a empresa Precomol, a companhia recebeu o “Certificado de Reconhecimento” pelo projeto desenvolvido para produzir blocos intertravados a partir de agregado siderúrgico. Pioneira no país, a iniciativa se destaca pela inovação e pela ecoeficiência dos processos produtivos. O evento contou também com a palestra do economista e ex-ministro da Fazenda Maílson de Nóbrega, que instigou discussões sobre os avanços nos cenários político e econômico para o país em 2017 e 2018.

Tulio César do Couto Chipoletti, vice-presidente Industrial da Usiminas, recebeu o certificado das mãos dos presidentes estadual e regional da FIEMG, Olavo Machado Júnior e Luciano José de Araújo. O executivo – que também foi um dos moderadores do evento, ao lado dos presidentes da Aperam e da Cenibra – destacou a receptividade do público em relação aos projetos de sustentabilidade desenvolvidos pela companhia.

“O investimento que fizemos em programas como o Caminhos do Vale e, mais recentemente, no projeto Artefatos – Blocos Intertravados nos credenciou a receber esse reconhecimento público. A Usiminas é referência e protagonista na região, com diversas iniciativas realizadas em parceria com a FIEMG e outras empresas, a exemplo do Garimpando Oportunidades, que incentiva compras de bens e serviços no Vale do Aço. Temos que continuar nessa trajetória, reforçando os conceitos de sustentabilidade, uma das prioridades da nossa empresa”, afirma Tulio.

Vale de Oportunidades

A transformação de agregado siderúrgico de Aciaria, escória de Altos-Fornos e óxido de ferro das Laminações da Usina de Ipatinga em um novo material vai além da produção do bloco intertravado. Na visão do coordenador do Grupo de Trabalho de Coprodutos da Usiminas, Henrique Hélcio Eleto dos Santos, cria-se, a partir de então, uma mudança do formato tradicional de produção por um modelo mais sustentável, baseado na chamada Economia Circular.

Trata-se da proposta de reaproveitar sistematicamente tudo o que é produzido, seja em um mesmo ciclo industrial ou na destinação de resíduos como matéria-prima renovável para outros segmentos de mercado. Uma iniciativa útil para a sociedade e para a preservação ambiental. “A ideia é, por meio da união de esforços e de parcerias, transformar problemas em oportunidades, resíduos em recursos e, com isso, promover o desenvolvimento de novos negócios sustentáveis, gerando riquezas, empregos e renda no Vale do Aço”, explica Henrique.

Aplicações

O bloco intertravado e outros artefatos de concreto, como muros, mourões, boca de lobo, tubos e meio fios, são algumas das possibilidades de aplicação para a Escória de Aciaria. Esse subproduto da indústria siderúrgica pode se transformar ainda em corretivos e fertilizantes para agricultura, em pavimentação de estradas, como lastro ferroviário e até na indústria de cimento.


Categorizados em: Notícias, Releases