Indicadoresde Desempenho Ambiental.

Veja Também:
Em 2011, a Usiminas reduziu o consumo de materiais, ampliou a gestão do tema energia e atuou com responsabilidade na gestão de emissões de gases, efluentes e de resíduos.

Materiais

A fabricação e o beneficiamento do aço exigem a utilização de muitas matérias-primas e insumos. Em 2011, a Usiminas consumiu 17,6 milhões de toneladas, consideradas as principais matérias-primas e insumos não renováveis necessários à produção, contra um total de 28,8 milhões de toneladas em 2010.

Materiais usados por peso ou volume por negócio e consolidado – 2011

Principais matérias-primas e insumos não renováveis Consumo de materiais por tipo (em t)
Siderurgia
Aço e alumínio 12.203
Antracito 380.299
Argônio, gás natural e GLP 69.273
Cales e fundentes 1.818.381
Carvão 3.771.458
Coque 70.381
Coque de petróleo 845.874
Minérios 9.919.910
Total 16.887.779
Transformação do Aço
Aço e alumínio  41.426
Argônio, gás natural e GLP  1.720
Laminados planos  697.489
Tintas, solventes e massas  1.448
Total  742.082
Bens de Capital
Argônio, gás natural e GLP 2.590
Consumível de solda 653
Laminados não planos 8
Laminados planos 62
Tintas, solventes e massas 323
Total 3.636
Consolidado
Aço e alumínio 53.629
Argônio, gás natural e GLP 73.583
Laminados planos 697.551
Tintas, solventes e massas 1.770
Total Usiminas 17.633.497


Usiminas Mecânica – Ipatinga (MG).

Percentual de materiais provenientes de reciclagem

Siderurgia
Materiais usados provenientes de reciclagem Tonelagem Porcentagem
Sucata de cascão de aço 540.435 32,41
Sucata de cascão de boca 2.602 0,15
Sucata de cascão de gusa 97.709 5,86
Ferro fundido – adquirido externamente 1.511 0,09
Sucata leve 184.782 11,08
Sucata pesada 78.825 4,72
Sucata planta 32.088 1,92
Carepa 31.888 1,91
Reciclado 214.306 12,85
Lamas 145.860 8,74
Pós 337.026 20,21
Total 1.667.032 100%
Para o cálculo do percentual de material reciclado, utilizou-se o valor de sucata total, lamas e pós, comparados com a quantidade de minério, carvão e coque para o negócio de negócios considerado.

Energia

Eficiência energética e melhorias significativas

No negócio de Siderurgia, 108 iniciativas contribuíram para reduzir em 0,1% o consumo de energia em 2011, equivalente a 112.026 Giga Joules (GJoules). Em Transformação do Aço, estuda-se a troca de lâmpadas convencionais por modelos LED para reduzir o consumo em 2012. No negócio Bens de Capital, há em curso um estudo para uso de gerador no horário de ponta, em que a energia é mais cara.

Consumo de energia direta por fonte de energia primária por negócio – 2011

  Mineração Siderurgia Transformação
do Aço
Bens de Capital Total
Fontes não renováveis (GJoules)
Carvão - 112.489.421 - - 112.489.421
Gasolina 3.900 2.834 - - 6.734
Diesel 424.952 173.046 14 - 598.013
Óleo combustível - 3.474.851 - - 3.474.851
Gás natural - 7.646.082 1.474 - 7.647.556
GLP 553 150.009 6.851.954 34.067.412 41.069.928
Coque comprado - 2.032.843 - - 2.032.843
Total 429.405 125.969.087 6.853.442 34.067.412 167.319.346
Fontes renováveis (GJoules)
Álcool hidratado - 84 0 - 84
Oxigênio - 6.306.172 557 - 6.306.729
Nitrogênio - 4.983.746 5 - 4.983.751
Argônio - 70.518 8 - 70.526
Total - 11.360.520 570 - 11.361.090
Total Usiminas 429.405 137.329.607 6.854.012 34.067.412 178.680.436

Consumo de energia indireta por fonte de energia primária por negócio – 2011

Consumo de energia elétrica (GJoules) Mineração Siderurgia Transformação do Aço Bens de Capital Total
Energia elétrica adquirida 108.127 10.190.514 92.448 76.292 10.467.381
Energia elétrica gerada - 2.492.982 - - 2.492.982
Total 108.127 12.683.496 92.448 76.292 12.960.363


Área externa – Usiminas Mecânica – Ipatinga (MG)

Recursos hídricos

As operações da Usiminas também exigem o consumo de grandes volumes de água, utilizada como solvente, catalisador, agente de limpeza e de resfriamento e na dispersão de poluentes. A maior parte da água utilizada circula novamente nas instalações, e parte dela é devolvida aos rios depois de processada.

A Companhia capta água de rios próximos às suas Usinas. Autorizada por órgãos legais, capta água dos Rios Quilombo (apenas para consumo humano) e Mogi (uso industrial), ambos em São Paulo, e do Rio Piracicaba, em Minas Gerais. Em 2011, a planta de Ipatinga captou 2% da vazão média anual do Rio Piracicaba, enquanto a unidade de Cubatão captou o equivalente a 11,55% da vazão média anual do Rio Quilombo e contribuintes (Brites e Morrão).

A Siderurgia reciclou no ano 95,7% de seu consumo de água, o equivalente a 1,4 bilhão de m3. A Automotiva Usiminas, do negócio Transformação do Aço, reutilizou internamente 28% da água captada.

Emissões atmosféricas

A Usiminas contabilizou as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) para o negócio Siderurgia e teve como foco as fontes geradoras nos processos produtivos e de logística. Dentre as iniciativas para reduzir as emissões, destaca-se o projeto Sinergia, em Ipatinga, que promoveu ações como: uso de gás natural no Alto-Forno nº 3 e na escarfagem da Aciaria; redução do consumo de óleo combustível e energia elétrica na laminação a quente; além das iniciativas para aumentar o aproveitamento interno do gás de Aciaria (LDG).

Pilhas de minério – Mineração Usiminas Itatiaiuçu (MG)

Total de água retirada por fonte por negócio – 2011

Consumo total por fonte (m³) Mineração Siderurgia Transformação
do Aço
Total
Água de superfície, incluindo áreas úmidas, rios, lagos e oceanos - 170.418.349 0 170.418.34
Água doce de superfície 3.626.574 - - 3.626.574
Água subterrânea 7.676.388 - 34.392 7.710.780
Abastecimento municipal ou outras empresas de abastecimento - - 216.671 216.671
Total 10.938.962 170.418.349 251.063 181.608.374

NOx, SOx e outras emissões atmosféricas significativas

Emissões (t) 2010 2011
NOx 20.913 18.179
SOx 16.346 23.303
Compostos orgânicos voláteis (VOC) 338 406
Emissões de chaminé e fugitivas 150 150
Material particulado (PM) 13.175 11.795
Total 50.922 53.833


Antonio Marcos de Oliveira – <br> Usiminas Mecânica Ipatinga (MG)

Emissões diretas e indiretas de gases
agravantes de efeito estufa, por peso

Em 2011, os dados apresentados a seguir referem-se à Siderurgia.

Emissões diretas (em toneladas de CO2)

Geração de eletricidade, calor ou vapor* 543.051
Beneficiamento físico-químico 11.483.079
Transporte de materiais, produtos e resíduos -177.588

Emissões diretas (em toneladas de CO2)

Geração de eletricidade, calor ou vapor comprados* 785.482
Total de emissões diretas e indiretas 12.634.024
* No negócio Transformação do Aço, a Soluções Usiminas emitiu 11,5 toneladas diretamente e aproximadamente 1.280,45 toneladas indiretamente pela geração de eletricidade, calor ou vapor.

Emissões de substâncias destruidoras da camada de ozônio por peso*

Tipo de gás Consumo (t) ODP (potencial de
esgotamento de ozônio)
Toneladas equivalentes
de CFC 11
FREON 22 0,84 0,055 0,046
ISCEON MO29 0,01 0 0
ISCEON MO59 0,69 0 0
R-22 8,3 0,05 0,415
R-124 2,924 0,02 0,058
R-134 4,23 0 0
R-407 0,05 0 0
R-410 A(MP39) 0,11 0 0
SUVA 124 0,39 0 0
SUVA 134a 0,86 0 0
SUVA 407c 0,35 0 0
(*) O indicador foi reportado pelos negócios Siderurgia e Bens de Capital.


Bruno César de Paula e Rômulo César de Carvalho – Mineração Usiminas – Itatiaiuçu (MG)

Efluentes

O descarte de água da Usiminas foi novamente menor em 2011, apontando a melhoria contínua da Companhia nesse quesito, que já havia apresentado redução de 2009 para 2010. Todos os efluentes das empresas do grupo passam por um rigoroso tratamento antes de serem devolvidos ao meio ambiente, em um processo que inclui etapas de decantação, floculação e filtragem. Dessa forma, a Companhia atende às normas reguladoras federais, estaduais e municipais onde atua.

Em 2011, foram descartados 136,9 milhões de m3 de água das estações de tratamento de efluentes das Usinas de Ipatinga e de Cubatão. O volume foi descartado no Rio Piracicaba (Ipatinga) e no Estuário (Cubatão). Em 2010, o volume de descarte correspondeu a 139,2 milhões de m3 de água.

Já no negócio Transformação do Aço foram emitidos 86,4 mil m3 de efluentes.

Resíduos sólidos

Na Usiminas, esse volume manteve-se na ordem de 6,2 milhões de toneladas em 2011, assim como ocorrido em 2010. Desses, cerca de 2,1 milhões de toneladas são de resíduos perigosos, que receberam procedimento específico de tratamento com o coprocessamento ou a disposição em aterros industriais adequados e licenciados. Produtos carboquímicos estão listados como resíduos comercializados.

A Companhia atua, por meio do setor de Vendas Especiais e de forma integrada ao sistema de Gestão Ambiental, na venda dos resíduos gerados, exceto aqueles utilizados no processo. A oferta de resíduos no mercado estimula parcerias com investidores, universidades e empresas, ao possibilitar a aplicação de um rejeito de determinado negócio como insumo de outra organização e estimular estudos de aproveitamento e mitigação de impactos ambientais.



Área de Redução – Usina de Ipatinga (MG)


Peso total de resíduos por tipo e método de disposição – Negócios

Resíduos não perigosos
(peso – toneladas)
Mineração Siderurgia Transformação
do Aço
Bens de Capital Consolidado
Aterro sanitário 306,79 32.786 351,87 270 33.715
Reutilização/Reciclagem 936,470 1.113.781 40190,36 - 1.154.908
Recuperação 420,39 - - - 420
Aterro industrial próprio   138.555 0 - 138.555
Reciclagem interna   1.306.763 - - 1.306.763
Comercialização   1.487.778 - - 1.487.778
Total 1663,65 4.079.663 40.542 270 4.122.139
Resíduos perigosos
(peso – toneladas)
Mineração Siderurgia Transformação
do Aço
Bens de Capital Consolidado
Coprocessamento 98,0088 8.181 878,85022 82 9.240
Reciclagem interna - 106.949 - - 106.949
Tratamento   1.625     1.625
Comercializado 0 1.986.553 101,695 - 1.986.655
Total 98 2.103.308 981 82 2.104.469
(*) Para a transformação do aço, foi considerada apenas a Unidade Soluções.

Mitigação de impactos ambientais e iniciativas

A gestão da ecoeficiência é uma das premissas de atuação da Usiminas e, nesse sentido, a busca incessante pela mitigação de impactos ambientais se torna parte das atividades de gestão da Companhia.

Multas ambientais

Durante o ano de 2011, a Soluções Usiminas, a Automotiva Usiminas e a Usiminas Mecânica não receberam autuações dos órgãos ambientais. A seguir, estão relacionadas as multas ambientais recebidas pela Siderurgia.

Investimentos ambientais

O total de investimentos e gastos da Usiminas com proteção ambiental foi menor do que em 2011 na comparação com 2010, passando de R$ 42 milhões para aproximadamente R$ 19 milhões (desconsiderando os investimentos da área de Engenharia). Na Usiminas Mecânica, foram investidos R$ 383 mil, com destaques para a customização do Sistema Âmbito (Consultoria Ambiental) em R$ 119 mil e os novos dispositivos para a coleta e destinação final do efluente hídrico da fábrica II, em R$ 125 mil.

Na Automotiva Usiminas, os investimentos com proteção ambiental totalizaram R$ 1,74 milhão. A Soluções Usiminas investiu R$ 1,81 milhão, com o destaque para as ações de gestão ambiental (R$ 1,08 milhão).

Na Usina de Ipatinga, os investimentos com tratamento e disposição de resíduos, emissões e compra e uso de certificados de emissão incluíram despesas com Engenharia (R$ 85,4 milhões), disposição de resíduos (R$ 3,06 milhões), preservação e recuperação ambiental (R$ 3,86 milhões). Em ações de educação e treinamento, serviços externos de gestão ambiental, certificação externa de sistemas de gestão, pessoal para atividades gerais de gestão ambiental, pesquisa e desenvolvimento, R$ 857,2 mil. Um total de R$ 7,78 milhões.

Na Usina de Cubatão, os custos ambientais de monitoramento, preservação e recuperação chegaram a R$ 5,80 milhões, além de R$ 1,32 milhão em taxas administrativas, o que totalizou R$ 7,12 milhões.

A Mineração Usiminas não apurou esses dados no período, mas estabeleceu as metas de investimentos para 2012: retaludamento e revegetação da Pilha Mazano; desmobilização e recuperação da área do canteiro de obras; resgate de fauna e flora em áreas a serem eventualmente suprimidas; criação de corredores ecológicos nas áreas de entorno; e monitoramento da fauna na área de entorno das três minas.

Multas Ambientais

Unidade Quantidade Ocorrências Processos movidos por meio de mecanismos de arbitragem Valor (R$)
Siderurgia/Cubatão 7 Emissão de material particulado; lançamento de efluentes líquidos fora do padrão; disposição inadequada de resíduos Multas – CETESB 584.679,70
Siderurgia/Ipatinga* Auto de infração por dispor resíduos sólidos industriais em Área de Proteção Ambiental  Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Leste Mineiro – SUPRAM LM  12.502,00
Mineração Auto de infração por degradação ambiental em função do vertimento de sedimentos do dique vai e volta 3 Multa simples 350.000,00
Total     947.181,70
* O Auto de Infração nº 1681/2011 é considerado incoerente pela Usiminas, tendo em vista que a área em questão não é considerada APP e que houve a disposição de terra e a não disposição de resíduos industriais no local. Tal atividade foi devidamente autorizada pelos órgãos competentes. Dessa forma, a Companhia protocolou, conforme prazo legal, documento de defesa solicitando cancelamento do referido AI. A multa não foi paga, e a Usiminas aguarda parecer do órgão ambiental quanto à defesa apresentada.

Iniciativas para mitigar impactos ambientais de produtos
e serviços e a extensão da redução desses impactos

Uso de água
Siderurgia Iniciativa Ipatinga
Conclusão da adequação dos efluentes da Estação de Tratamento Biológico das Coquerias com a operação do tratamento físico-químico.
Extensão dos impactos Ipatinga
Melhora da qualidade do efluente hídrico.
Emissões
Siderurgia Iniciativa Ipatinga
Instalação de aspersores de água nas pilhas de quartzo; introdução do consumo de gás natural nos fornos de laminação a quente; e finalização do projeto de adequação das emissões na área de corrida do Alto-Forno nº 3.
Extensão dos impactos Ipatinga
Redução das emissões atmosféricas de particulados e gases e melhoria da qualidade do ar.
Efluentes
Mineração Iniciativa Sistema de tratamento de efluentes (fossas sépticas).
Extensão dos impactos Área de influência do complexo minerário.
Siderurgia Iniciativa Cubatão
Recirculação de efluente do sistema de tratamento de águas ácidas (STAA).
Extensão dos impactos Redução de lançamento de efluente industrial no corpo receptor.
Poluição sonora
Mineração Iniciativa Manutenções periódicas e preventivas nos equipamentos e máquinas, utilização de linhas silenciosas de explosivo.
Extensão dos impactos Área de influência do complexo minerário.
Resíduos
Mineração Iniciativa Coleta seletiva e educação ambiental.
Extensão dos impactos Área de influência do complexo minerário.


Luis Paulo da Silva Faustino e João Paulo Paz  – Automotiva Usiminas – Pouso Alegre (MG)