Blog da Usiminas

A importância de cuidar da saúde emocional durante a pandemia da Covid-19

Durante a pandemia, desenvolvemos uma preocupação maior com a nossa saúde e a de nossos familiares. Essa atenção, na maioria das vezes, vinha se limitando ao aspecto físico. Agora, mais do que nunca, cuidar da nossa mente também se tornou fundamental e preciso. Lidar com um clima de grandes incertezas, com um excesso de notícias e informações, que nem sempre são corretas, pode nos levar ao desenvolvimento de sintomas psicossomáticos como estresse, ansiedade, impaciência e problemas de concentração. Por isso, cuidar da saúde emocional é tão importante quanto cuidar da saúde física. Saiba identificar os sinais, a origem dos seus desconfortos e como mudar esse quadro. Leia o texto e aproveite as dicas!

O que é saúde emocional

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde pode ser definida como “um estado de completo bem-estar físico, mental, social e não somente ausência de afecções e enfermidades”. Ou seja, não são apenas os sintomas físicos que importam para definirmos se estamos ou não saudáveis, mas os emocionais também. Algumas questões emocionais, quando não tratadas adequadamente, podem ser o gatilho para reações físicas como insônia, taquicardia, baixa defesa imunológica, dores de cabeça, queda de cabelo, tensão muscular e muitos outros. Logo, agir de maneira preventiva é a melhor recomendação. Mas em tempos de quarentena,como agir?

Saúde emocional em tempos de Covid-19

Para muita gente, o distanciamento social necessário neste momento pode ser a razão para o desencadeamento de um mal-estar bastante prejudicial para a saúde emocional. Nesse sentido, a grande questão é focar em como driblar os efeitos negativos da quarentena, do distanciamento social e das demais preocupações que podem nos afetar por agora. Para isso, separamos algumas dicas para manter a saúde emocional em dia:
  • evite ler ou ouvir notícias em excesso;
  • mesmo em casa, pratique exercícios físicos;
  • coloque a leitura em dia;
  • caso tenha crianças, dedique um tempo exclusivo para elas;
  • brinque com seus animais de estimação;
  • evite ficar muito tempo nas redes sociais;
  • mantenha os cuidados pessoais e se arrume, mesmo para ficar em casa;
  • cuide das plantas ou tome um pouco de sol e faça atividades ao ar livre, caso tenha espaço disponível em sua casa.
Você também pode recorrer a profissionais como psicólogos e terapeutas e realizar sessões de acompanhamento on-line, por exemplo. Nesse momento, é importante nos permitir experimentar novos meios para fazer coisas que antes só eram feitas presencialmente, como participar de aulas de yoga ou estudar à distância, de forma on-line. O Instituto Usiminas, por exemplo, tem produzido uma série chamada “Em Casa com o Instituto”, com aulas de dança, yoga, dicas de brincadeiras em família e até uma visita virtual guiada  a uma exposição em uma galeria. Atividades que ajudam a descontrair e tornar mais leve este momento. Todas essas ações são importantes para superarmos essa etapa difícil e mantermos a saúde física e emocional em dia. Prontos para recomeçar? Confira aqui mais detalhes sobre a programação de agosto do “Em Casa com o Instituto”.