Blog da Usiminas

4 dicas para otimizar o processo de soldagem

soldagem é uma técnica muito utilizada para unir dois materiais, permanentemente, usando o calor. Até plásticos podem ser soldados, mas ela é comumente utilizada para juntar metais, por ser uma técnica mais econômica e com grande eficiência. Praticamente todas as serralherias, marcenarias e construções civis utilizam a solda para unir dois metais. Para realizar um bom processo de soldagem, o trabalhador precisa ter um bom conhecimento dos materiais e dos procedimentos que serão adotados, pois estes pequenos detalhes garantem uma solda resistente, segura e duradoura. Por isso, neste artigo, preparamos uma série de dicas para você sobre o processo de soldagem.  

Limpeza dos materiais

Uma das primeiras coisas ao se iniciar o processo de soldagem é realizar a limpeza dos materiais que serão unidos. Retire a tinta, a ferrugem, sujeira, ou seja, todas as impurezas presentes na superfície das peças, para garantir uma melhor adesão e segurança no projeto. Com a superfície contaminada, podem ocorrer respingos e porosidades que irão atrapalhar a eficiência da solda.  

Cuidado com as trincas

As trincas são os maiores problemas de um processo de soldagem mal realizado. Os grandes causadores das fissuras, normalmente são:
  • Contaminação dos metais;
  • Velocidade aplicada;
  • Falta de pré-aquecimento;
  • Muito enxofre e/ou carbono nos metais utilizados;
  • Tensão residual;
  • Uso de Hidrogênio ao soldar certos tipos de metais.
Para prevenir as trincas basta você seguir estas etapas:
  • Remova todas as impurezas;
  • Utilize metais apropriados;
  • Pré-aqueça o metal que será soldado;
  • Realize a exata calibração para a amperagem e para a voltagem;
  • Certifique-se que o resfriamento é apropriado para aquela solda.

Velocidade do processo de soldagem

A velocidade também é um fator crucial para garantir a eficiência, pois ela impacta diretamente no cordão de solda e nos requisitos térmicos necessários que devem ser trabalhados nas juntas soldadas. Por ser tão importante, o operador deve realizar o processo na velocidade recomendada para aquele material.  

Posições de soldagem

Já algo que pode trazer confusão e dor de cabeça para os soldadores é a posição invertida ou que sofrem impacto direto da gravidade. Quando algumas dicas são seguidas, como as que você receberá logo abaixo, a temperatura cairá de maneira mais rápida, evitando assim defeitos e imperfeições que possam, com o tempo, prejudicar a qualidade da sua solda.
  • Horizontal: tente diminuir o seu ângulo de trabalho. Ao invés de 0º utilize 15º e realize o processo de soldagem em um ritmo constante, assim você conseguirá manter a poça de solda no lugar;
  • Vertical em materiais finos: tente soldar em um movimento para baixo, isso até pode parecer um desafio, porém se você não faz desta maneira, existe um risco de que a poça de solda fique na frente do arco, agindo como um isolante e reduzindo assim a penetração da solda, a deixando mais frágil;
  • Vertical em materiais grossos: neste caso você deve fazer o contrário. Solde em um movimento para cima, movendo o arco de um lado para o outro, como se estivesse desenhando um triângulo;
  • Solda 4G: diminua a corrente que será aplicada na soldagem e mova o arco rapidamente para manter a poça de solda estreita. Movimentos circulares podem ser utilizados para auxiliar no trabalho, pois evitam que a poça escorra para longe.
Soldar com perfeição é uma arte que pode ser aprendida por todos. Seguir alguns passos simples ajudam a trazer maior precisão no trabalho e um menor nível de problemas, como trincas ou rachaduras. Tente seguir algumas destas dicas que deixamos para você e compartilhe com as pessoas que também querem saber mais sobre o assunto.