Blog da Usiminas

Usiminas anuncia novos investimentos ambientais em Ipatinga

Dando sequência às ações do Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado em 2019, a Usiminas e o Ministério Público do Meio Ambiente estabeleceram as metas de redução das taxas de deposição de partículas sedimentáveis nos bairros do entorno da Usina de Ipatinga (MG) para os próximos anos.   

O aditivo ao TAC estabelece metas para o período de 2022 até 2027, com novas iniciativas identificadas para reduzir a contribuição da empresa na dispersão de particulados. Nos próximos meses serão realizados os estudos e estruturação dos projetos a serem executados. 

“Definimos 11 novos investimentos de grande porte para reduzir a carga de material particulado da Usiminas e cumprir as metas. É importante lembrar que essas novas ações se somam ao trabalho já realizado para reduzir ainda mais a carga de material particulado”, destaca o vice-presidente Industrial da Usiminas, Américo Ferreira.   Vale destacar que a Usiminas tem ampliado os investimentos a cada ano em ações ambientais. Entre 2019 e 2021 foram aportados mais de R$100 milhões; entre 2022 e 2024 estão previstos mais R$400 milhões. Os recursos para os anos seguintes estão em estudo e devem continuar a crescer, tendo em vista a implantação de todos os projetos.  

Que tal conhecer em 30 segundos um resumo de algumas das ações ambientais realizadas pela Usiminas em Ipatinga? Dê o play abaixo:

Resultados positivos

As ações desenvolvidas nos últimos anos mostram importantes resultados com uma redução significativa da taxa de deposição de partículas sedimentáveis nos bairros. “Em 2021, comparativamente ao período de referência definido no TAC (2018-2019), houve reduções da taxa de deposição de partículas sedimentáveis em todos os bairros monitorados, variando entre 13% e 66%, considerando a contribuição da Usiminas até o último mês de novembro,” aponta o gerente-geral de Meio Ambiente da Usiminas, Lucas Lima Mesquita. 

Monitoramento

O monitoramento da taxa de deposição de partículas sedimentáveis em Ipatinga é atualmente realizado em oito locais ou pontos de monitoramento nos bairros Das Águas, Cariru, Bom Retiro, Centro, Veneza, Novo Cruzeiro, Bela Vista e Horto. Os dois últimos implantados no último mês de novembro e, assim como os anteriores, com locais definidos a partir de estudos de modelagem realizados pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), juntamente com o Ministério Público do Meio Ambiente.

Os resultados da taxa de deposição de partículas sedimentáveis nesses bairros são obtidos, seguindo a metodologia normativa vigente no Brasil. Ao fim de cada mês as amostras de partículas depositadas em cada estação são coletadas por uma empresa especializada e enviadas ao laboratório químico externo que pesa, seca e determina a taxa de deposição em grama por metro quadrado no mês. 

“A partir destes resultados, juntamente com os dados de análise de composição química destas partículas e das fontes emissoras da Usiminas, são estabelecidos por modelagem matemática o percentual de contribuição da empresa”, explica Lucas.  


A Usiminas e a sustentabilidade em Ipatinga

Desde o início de suas operações, em 1962, a sustentabilidade faz parte da trajetória da Usiminas. Nesses quase 60 anos, a empresa vem tendo uma ampla atuação nas dimensões econômica, social e ambiental, que se reflete na geração de empregos e renda para a região e na conciliação da atividade industrial com o bem-estar social.

A empresa dotou a cidade de Ipatinga de infraestrutura urbana, criou clubes de lazer para seus colaboradores e familiares e instituiu, ainda na década de 1960, a Fundação São Francisco Xavier (FSFX) para atuar nas dimensões de saúde e educação. Hoje, o Hospital Márcio Cunha e o Colégio São Francisco Xavier, mantidos pela FSFX, são referência em suas áreas para todo o Leste mineiro.

A preocupação com o meio ambiente também tem sido uma marca da atuação da empresa. Desde a década de 1960, a Usiminas possui um Programa de Áreas Verdes que já arborizou mais de 2 mil hectares de bosques urbanos, cinturão verde e matas ciliares, entre outros. Atualmente, entre outras iniciativas, a empresa mantém um viveiro com capacidade para produção de mais de 25 mil mudas anuais. Foi por meio, também, do seu Programa de Áreas Verdes que Ipatinga pôde atingir um indicador de metros quadrados de área verde por habitante, superior ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A Usiminas foi, ainda, a primeira indústria siderúrgica do país e a segunda do mundo a conquistar a ISO 14001, certificação internacional voltada à gestão ambiental. Outra iniciativa de destaque é o programa Mobiliza, que reúne o “Caminhos do Vale”, o “Todos pela Água” e a frente “Pelo Trabalho”. Em pouco mais de quatro anos, já foram contabilizados, entre outros resultados, a recuperação de mais de 3 mil quilômetros de estradas rurais em 84 municípios, com o uso do agregado siderúrgico anteriormente encaminhado para aterros, além da recuperação de mais de 1.473 nascentes protegidas.

Na década de 90, a Usiminas criou o Instituto Usiminas para fazer a gestão, naquele momento, dos investimentos da companhia em cultura. A estrutura cresceu, incorporou novas áreas, como esporte e desenvolvimento social. Até o ano de 2020 já haviam sido investidos mais de R$378 milhões em cerca de 2 mil projetos, que beneficiaram milhares de pessoas em diversas cidades onde a empresa atua. A Usiminas também estimula diversos segmentos da comunidade de Ipatinga, como associações, entidades sociais, instituições religiosas, clubes e escolas, por meio da cessão de mais de 100 imóveis em diversas regiões da cidade. Para conferir um resumo das ações promovidas pela Usiminas, por meio do Instituto Usiminas, em 2021, confira o vídeo clicando aqui.

“A assinatura deste aditivo é mais um passo importante em nosso histórico de diálogo e parceria com a comunidade de Ipatinga e do Vale do Aço. Por meio dele, renovamos nosso compromisso com a qualidade de vida das nossas comunidades e com o desenvolvimento sustentável de Ipatinga. Tivemos conquistas importantes nos últimos anos e vamos continuar avançando na busca de gerar cada vez mais impactos positivos para toda a sociedade”, afirma o presidente da Usiminas, Sergio Leite.

Confira um pouco mais sobre as ações ambientais da Usiminas na nossa página do Meio Ambiente